Adquirindo Consciência Social

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Há algum tempo venho reparando nas atitudes da sociedade mundial. Pode parecer pretensão ou até mesmo hipocrisia da minha parte, mas o mundo anda me assustando. Pode parecer clichê também falar sobre dificuldades num mundo extremamente capitalista e com divergências de convivência independente da onde estejamos. Felizmente, agradeço por ser brasileiro. Antigamente costumava não gostar, mas galera observando e acompanhando o que a Koreia do Sul passa, a fome que a África não sai, a crise econômica que a classe média européia está realmente enfrentando e o medo e o terror no Oriente Médio em relação ao Irã, dou graças à Deus pelo bom desempenho do país no ano passado. Eu sei que no Brasil, como em qualquer parte do nosso planeta, enfrentamos dificuldades com proporções diferentes, como por exemplo as dificuldades ambientais ou da corrupção, mas falar sem ter argumentos não ajuda. Como jovem, me considero parte do futuro da minha nação, do mundo. Vocês também deveriam se sentir assim.Minha intenção não é passar uma imagem catequista ou santificada, não. Meu propósito é ser consciente. Digo consciente não da boca pra fora, mas sim de atitude pensada. Saber respeitar os nossos limites e saber respeitar o espaço do outro, são condições que deveriam ser involuntárias em relação à todos. Não nego à vocês que morro de medo do Irã ou de qualquer outro país se revoltar com o mundo e lançar uma bomba atômica. Claro que compreendo os caráters e a insistência cultural extremamente predominante em relação à estes países, mas compreendo também o grande trabalho diplomático que países como o Brasil e os USA realizam com estes. Talvez a diplomacia devesse vir de casa, mas embora ela seja aprendida ou conquistada na rua, ela deve sempre vir com a certeza de que com gritos e empurrões o mundo nunca saiu do lugar. Falamos de moda porque amamos. Falamos de todo o nosso universo IT porque fazemos parte dele. Mas também falamos da consciência social. Não julgar é uma atitude extremamente desconfortável e necessária, porém, nunca um aprendizado é prejudicial. Citei alguns exemplos sociais da nossa sociedade, porque percebo a necessidade que a nossa juventude tem em saber enxergar o mundo. Não quero que vocês me enxerguem como o dono da verdade, porque essa não é a minha intenção. O que estou fazendo é talvez ativar o seu neurônio do questionamento. Questionar é saber discutir questões que podem nem dizer respeito a sua cidade, ao seu bairro, ao seu continente ou país, mas que fazem parte do mundo. Por isso, vocês tem o dever e o direito de questionar. O mundo é velho, nós somos o futuro dele. Ser velho é uma imagem individual, por tanto ta na hora de mudarmos as nossas lentes. Ser jovem é saber aproveitar todo o tempo que o tempo nos dá. Cada informação ou vivência vivida, é uma experiência nova. Por tanto sejamos novos, sejamos capazes de mudar muita coisa na nossa geração, já que somos conhecidos por sermos a geração Y, que para quem não sabe, é considerada por muitos a geração da arrogância. Eu não vejo bem dessa forma, mas igual temos de fazer a diferença de uma forma positiva.
Fiquem em paz, Matheus.

9 Comentários

  1. À pedido do querido do Matheus! Bem, penso que consciência social, a noção do meio em que vivemos ultrapassa o que vemos em qualquer veículo informativo, é presenciar, participar, é interagir e perceber que podemos sim fazer algo pra mudar o mundo, sendo clichê ou não. Todos os fatos que nos deparamos no dia-a-dia são possibilidades de escolhas de cada um, ante ao caminho de fazer e outro de não fazer a mudança. Mudar esse mundo que é meu, seu, de todos nós, somos um ser só em realidades diferentes, evidentemente, contudo que pode ser transformada se cada um fizer sua parte para viver e conviver melhor no nosso mundo. Fazer de cada dia o melhor, esperar o melhor, vibrar positivamente pelo melhor. E isso inclui claramente, energia positiva para nosso mundo, que pode não condicionar materialmente para que possamos ajudar africanos, à exemplo, que vivem miseralvelmente em sua grande maioria, mas que energias positivas sejam enviadas a eles, que é um passo grandioso. Hoje, dar “bom dia” e sorrir é um grande feito de mudança, é transformar o dia do próximo com bom humor, que nem sempre é possível, mas nada é perfeito… E questionar como meu amigo aconselhou é o primeiro passo para mudar, para solucionar nossos problemas e tudo que há de ruim no mundo. Dando um passo de cada vez, a geração Y como meu amigo também citou é o diferencial, é a rapidez de tudo para que as coisas possam efetivamente mudar, sem individualismo como citam os críticos, pois a união faz a força e somente unidos podemos mudar. Somos sim o futuro desse mundo, somos o agora e unidos fazendo nossa parte em prol do melhor para todos conseguiremos realmente transformar!

    1. Concordo perfeitamente Adri. Minhas palavras só poderiam ter efeito se juntos acreditarmos nelas. Como já falei, nós somos o futuro. Nós temos de acreditar nisso. Não precisamos ser arrogantes, mas sim sermos agéis e habilidosos com as características que marcam a nossa juventude. Juventude esta, que mais uma vez reforço, tem o compromisso de mudar de uma positiva e bem posicionada, tudo aquilo que ainda não foi sancionado. E como tu mesmo falastes, isso não engloba caráter sócio-economico individual, mas sim na vontade e no esclarecimento desta mudança, que pode começar com uma lógica de pensamento.

  2. Ficou muito IT o texto sobre consciência social, e não é clichê falar sobre isso não, acho sempre ouvi falar que o futuro é dos jovens, e me pergunto porque ainda temos fome, miséria e políticos corruptos? Talvez a resposta esteja em nós mesmos, pois quando jovem não fui IT o suficiente para participar de frentes políticas, ser participativo em entidades beneficentes, se queremos que isso termine a iniciativa tem que vir de nós mesmos, e jovens como vocês estão fazendo a diferença, estão colocando pra fora, para o mundo as suas idéias, suas metas, é isso ai pessoal, mas não esqueçam de ser IT na hora de votar. Se queremos um mundo melhor, um futuro decente, pense tudo gira na política, então avalia bem na hora da escolha. Parabéns ao It Brazilian Boy pelo espaço.
    Luz e Paz sempre. Neco Almeida

    1. Muito obrigado pelos elogios. O nosso objetivo com a nossa posição sobre o assunto é de que surja efeito, mesmo que nada muda por enquanto, mesmo que nenhum outro jovem se pronuncie, mas que as nossas palavras fiquem em suas mentes, porque temos a certeza de que a nossa parte nós já estamos fazendo.

  3. Parabenizo o jovem que escreveu o texto! A esperança da humanidade esta nos jovens que conseguem ter uma consciência social, uma consciência ampla da realidade mundial! Se cada um fizer a sua parte, alertando outros jovens, esclarecendo-os através de reflexões reais sobre a importância de estarem no mundo e que depende dessa juventude a melhoria do nosso no dia a dia, estará fazendo a sua parte, porque jovem escuta jovem! E suas idéias devem ser divulgadas e aproveitadas, porque tem muitos jovens com conhecimento amplo e com consciência social elevada, não sendo aproveitados no meio social em que vivem!!! Parabéns!!! Excelente texto!!!! Lilian Dorneles

    1. Exatamente Lilian. Agradeço os elogios e coloco ainda que oportunidades a gente cria, portanto, quando queremos alcançamos. Como já falei anteriormente, espero que minhas palavras possam ao menos terem ficado na cabeça de quem leu, porque assim alguma reflexão tenho certeza que será feita.

  4. Realmente matheus, eu tenho pensado muito em divulgar, para trazer mais jovens pra esse ideal de mudança, iniciando no colégio ou no seu círculo de vivência, com pequenas coisas, reconhecimentos daqueles de nem um sorriso recebem durante todo o dia. Contudo, como nem tudo são flores o pensamento e a ideia estão aí, cada um tirando suas conclusões e tomando alguma atitude em relação a isso, mesmo que pequena como já falado, é algo de grande valia. E realmente, que este espaço, aos poucos, se torne um lugar de reflexão, de pensarmos sobre qual nossa finalidade de viver se não para mudar e mostrar que estivemos por aqui?

    1. Exatamente Adri. Que com isso saibamos aderir cada vez mais aos bons ideais, onde a diferença possa ser vista de uma forma positiva e que além disso, ela seja realizada de verdade, sem qualquer rejeição política ou não, mas que ela seja feita realmente de coração.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *