Machu IT Picchu

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Imagina conhecer um lugar com uma positividade imensa, que tem a história de uma civilização inteira e é um posso de mistérios que talvez nunca consigam ser revelados? Encontrei de Alemães a Chineses, uma maioria com seu mochilão nas costas, com um só objetivo: conhecer o lugar incrível que é Machu Picchu. Não é a toa, que esse lugar é uma das 7 maravilhas do mundo, mas não só por sua beleza memorável, mas também pela riqueza cultural que ele traz.

O que eu to querendo dizer, é que esse lugar tem uma importância incontestável para o nosso continente. Admito que passei por todos os lugares que eu viajei com o principal objetivo de chegar a esta meta. Me desculpem os nacionalistas, mas Machu Picchu dá de 10 a 0 em um Cristo Redentor da vida. O Machu Picchu tem mais ou menos 2.500 metros acima do nível do mar, portanto as vezes fica complicado para um pessoal que resolve chegar de avião e ir direto para lá (denovo o problema da oxigenação no cérebro), inclusive já houveram até casos de morte indiretamente por causa disso.

Machu Picchu foi uma cidade por muitos anos escondida, e somente por isso preservada, já que os espanhóis exploraram tudo o que foi possível dos Incas e ainda por cima em cidades como Cuzco por exemplo, eles construíram suas igrejas em cima de seus templos – porém percebe-se que o conhecimento arquitetônico “dos países civilizados” era muito inferior, já que quando ocorre algum terremoto, as construções dos espanhóis são as primeiras a cair, enquanto as construções dos Incas (que são pedras encaixadas umas nas outras), seguem firmes e fortes. É muito comum haver a piadinha clichê de que a parte de baixo das igrejas foram construídas pelos Incas, enquanto a parte de cima pelos incapazes.

Pude observar lá em Machu Picchu que eles já tinham uma técnica para canalizar a água, técnicas de cultivo (que eram organizadas em grandes “degraus”), seus espelhos d’água  – para observar as estrelas, já que se orientavam através delas -, o sistema para observar as horas, etc. Macchu Pichu também é popularmente chamado de “A Cidade de Pedra”, já que todas as suas construções são praticamente feitas por pedras. Existiam também representações dos famosos “porquinhos da índia”, que os índios não só se alimentavam, como se alimentam até hoje, além de ter virado um prato turístico assim como a carne de lhama.

O que levar na mala? Antes de ir para “A Cidade de Pedra” você
provavelmente vai ficar em Cuzco, onde lá os dias durante o verão são relativamente quentes, então você pode explorar bastante as roupas usando blusas de manga curta (porém não tão expostas como regatas por exemplo), claro um bom número de calças e algum short com certeza. Durante a noite tende a esfriar, então não esqueça de um casaco que agüente bem o frio e outro mais leve também. Quanto a Machu Picchu: Um par de tênis, um casaco impermeável (já que lá costuma ter períodos bem chuvosos) e uma blusa bem escolhida, já que as fotos desse dia serão vistas e revistas por um bom tempo né?
Abraços meus queridos ITs e até a próxima parada, Aurora.

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *