Look da Semana – Vårens Första Dag

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Dizem que os primeiros dias da primavera são como as nossas vidas, uma vez que ao abrirmos os nossos olhos enxergamos a realidade que queremos viver. Assim como cada pétala que nasce, nós, todos os dias nascemos também. A vida seria mais fácil se fosse sempre primavera, mas cada um de nós pode transformar o seu dia numa nova primavera, num novo começo, numa nova oportunidade.

O look dessa semana foi inspirado na necessidade em que temos de buscar o desabrochar de nossas próprias convicções, nossos sonhos e todas as nossas verdades. Pode parecer bem poético (para variar!), mas vocês sabem que vivemos disso, e através dessa ideia, foi que pela primeira vez eu resolvi conduzir o post do Look dessa Semana, com uma música que é exatamente essa sintonia.

BRANCO TAMBÉM É A COR DESSE INVERNO  

Para quem não está por dentro das tendências desse inverno, fique sabendo que o branco é uma das cores da próxima estação. Através dele, resolvi ornar tons terrosos e claros que pudessem transmitir justamente essa ideia de transmutação de pensamentos, de amplitude de vida. Utilizei essa camisa linda (que é um tecido que eu amo!!!) da Calvin Klein com um blazer que é muito especial para mim, uma vez que ele foi dado como uma jóia de família, já que foi usado pelo meu tio no casamento dele e feito exatamente sob medida para a ocasião. A peça é com certeza a mais vintage que eu tenho, já que são 30 anos de casamento (e para uma peça ser vintage, ela tem que ter no mínimo 20 anos de existência e não houver nenhuma alteração no seu corte, o que é o caso deste blazer) e de uma período onde a Renner produzia alfaiataria sob medida. Já mostrei por aqui em outro look, a calça que eu ganhei do conjunto do casamento.

DSC03472 DSC03474DSC03490A Dica dessa Semana fica por conta do uso de calças cáqui, que significa empoeirado ou cor da terra. O tom pode variar para mais terroso ou mais claro, mas sem perder o seu espírito de guerra que vem oriundo dos tempos em que o exército britânico desembarcou na Índia e popularizou o modelo. Aliás, o nome cáqui na verdade é Khaki, mas foi aculturado pelo português, e hoje é aceito o uso popular da palavra cáqui.
Se você faz parte do time de rapazes que gosta de fugir do convencional jeans, a calça cáqui em si é muito prática para isso, e é fácil de combina-la com muitos tecidos. É válido lembrar também que por ser muito flexível na combinação de peças, ela acaba se tornando muito vista, então cuidado para não usá-la frequentemente no seu trabalho, na faculdade ou mesmo na escola, já que fica chato para a sua imagem a repetição da mesma peça os 6 dias dos 7 da semana. E para quem gosta do modelo, é ótimo brincar com tons mais saturados ou escuros tanto em cima quanto nos pés. Essa é a maior flexibilidade da calça, porque você pode mover o seu ponto de luz principal para onde quiser.

DSC03476DSC03483DSC03469Aproveitei a composição e o espírito da proposta de hoje, e usei esse maxi colar (que vocês já conhecem) que é lindo, másculo e muito atual. Com o mesmo tom da camisa, modernizei a ideia clássica e casual da junção de peças com um colar tribal, mas ainda assim, sem ficar caricato.

Hoje eu visto Camisa Calvin Klein, Blazer Renner, Colar acervo, Calça Cáqui BlueSteel, e Botas Democrata.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *