8 Dicas de Como Adentrar a Carreira de Modelo por Luccas Gonçalves

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Em Porto Alegre quem conhece o queridíssimo do Luccas Gonçalves, sabe que ele compreende bastante do mercado da moda. Produtor Executivo, Luccas já foi produtor da Agência Internacional Premier Models Management, onde teve um contato super direto com toda a carreira de modelos.

De new faces a estrelas da televisão ele conseguiu identificar características super positivas da profissão, e hoje compartilha conosco algumas respostas para dúvidas frequentes que muitos de vocês tem ao sonharem/pensarem em adentrar esta profissão. Confere só:

1) Luccas, conta para gente quais são as regras fundamentais para ser um bom modelo?
Minha visão como produtor acaba sendo bem diferente da visão de um booker, pois quando assino uma campanha ou um job especifico, normalmente o casting já está pronto e acabo trabalhando com o modelo, fotógrafo e com a direção de arte em um coletivo. Mas quando participo da formação de casting pra um job, eu costumo avaliar muito além da beleza, pois acredito na desenvoltura de um modelo, acredito na particularidade dele como profissional que está vendendo sua imagem. Costumo dizer que para ser médico se você não tiver conhecimento suficiente você não terá muitos pacientes e não será tão reconhecido na profissão, por isso acredito que ser modelo é por aí, já que a regra fundamental para uma carreira sólida é “ESTUDAR”, dedicar-se a profissão (sendo modelo fashion ou comercial, ou os dois), independente de qual seja ela, para que assim, se tenha disciplina durante a vida!

2) Precisa saber fotografar, ou isso se aprende com o tempo?
Precisa saber fotografar e se aprende com o tempo. Tempo às vezes que demora (ou nem sempre). Concluo essa resposta com um pouco da resposta anterior: estudar e ter disciplina é fundamental, mas força de vontade faz decolar em qualquer profissão.

3) É necessário ter uma altura elevada? Pode se ter tatuagens e piercings?
Existe mercado pra tudo. Eu costumo trabalhar mais com moda e publicidade, mas gosto de ter modelos profissionais ao meu lado, prefiro modelos com experiência, sempre! O mercado exige, critica e é veloz, então não basta ter um bom fotógrafo, um bom produtor, um bom styling: um bom modelo é primordial. Treinar futebol todos os dias te torna mil vezes mais craque de bola, ler todos os dias ajuda muito na tua conversação, se tu der aula todos os dias, impossível tu não te tornares um bom professor. O mesmo é ser modelo, se você não praticar, treinar e estudar, não terá passarela ou propaganda de sabonete que vá te aprovar para um job.

4) Quais são as diferenças de um modelo passarela para um modelo fotográfico? Será que posso ser os dois?
O modelo pode ser tanto fotográfico quanto de passarela, como pode ser os dois, os três! Modelo NEWFACE dentro das medidas necessárias para o mercado, podem e devem fazer sempre trabalhos que sejam relevantes para sua carreira, indiferente de cachês.

5) Como escolher a agência ideal?
Nada de internet, telefone ou e-mail. Minha sugestão é procurar presencialmente, porque nada melhor que um café, uma água e um papo olho no olho. Se for menor de idade deve ir acompanhado do responsável, além de sempre estar ligado às questões contratuais e ficar atento se a agência é idônea, se trabalha com plano de carreira Internacional, se há informações sobre a Agência em determinados países, onde ela possui filiais ou agências parceiras.

6) Preciso ter um “agenciador” ou posso me candidatar? Isso altera no meu currículo ou disponibilidade de trabalhos?
Uma agência, com um booker trabalhando para vender seu produto é sempre mais fácil e mais organizado. Acho que, quando se tem uma carreira já estabilizada, conhecimento de mercado, o próprio modelo já tem essa noção. Fazer parte de um casting em uma agência de modelos, sendo Internacional, acaba sendo ainda melhor saber lidar com essas funções. Então se candidatar e ser aprovado já é um mérito na carreira, além de ser também a porta para se tornar um ótimo profissional ou para avaliar e desistir. Trabalhar como modelo exige presença de espírito, humor, dedicação, prestatividade, percepção, e às vezes, só se nota a falta desses adjetivos quando se começa a trabalhar. A moda não é só o glamour que vemos na TV, revistas e propagandas: a moda exige profissionalismo à cima de tudo.

7) Quais são os primeiros passos para ser um modelo internacional? Existe um esteriótipo para isso?
Depende muito do destino, o melhor é sempre ter um booker Internacional cuidando dessas negociações. É muito importante o estudo de perfil, conforme as tuas medidas, o teu esteriótipo e também – é claro – com a necessidade de mercado para onde o modelo está embarcando. Esse levantamento só pode ser feito por uma agência e/ou por profissionais com experiência. Minha dica sempre será: “Procure uma agência e profissionais com experiência”, isso com certeza ajudará em qualquer plano de carreira para um modelo Internacional ou local, fashion ou comercial. Inglês fluente será importante não só para uma temporada em outro país, como também para a vida.

8) Devo aceitar todas as campanhas que aparecerem?
Isso é bem complexo, pois no início eu digo que para se adquirir experiência deve-se aceitar trabalhos para formar um volume de material interessante, mas também podemos avaliar quanto à imagem do profissional. Portanto, tudo vai depender do planejamento estratégico do modelo e da agência a qual ele representa perante o trabalho. Um booker jamais enviaria um modelo para um teste ou uma campanha se não tivesse certeza da importância do mesmo para sua carreira. Torno a repetir, se o modelo fizer parte de um casting em uma agência idônea, com certeza os seus trabalhos serão de acordo com o seu plano de carreira, seja ela local ou internacional.

E então gente, o que acharam? O Luccas é um querido né? Além de ter sanado algumas das minhas dúvidas, eu espero que vocês tenham gostado.

Abraços, Matheus.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *