Rolex e Eu

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

No mês passado tive a felicidade em ter sido convidado pela Joalheria Sara a conhecer as suas novidades de relojoaria num evento muito intimista e cheio de charme, organizado pela minha amiga Laura Schirmer, aqui em Porto Alegre.

Sei que estou um pouquinho atrasado com isso, mas gosto de poder contar certas experiências e dividir isso tudo com vocês. Eu amo relógios!!!

11742643_10200653167968029_580613521825143502_nAmor de longa data = Sonho de Consumo

Talvez ninguém saiba, mas eu tenho um amor profundo pela marca Cartier, sempre achei muito elegante e sempre gostei do som que gerava todas as vezes em que eu falava o nome dela. Pode até ser bobagem, mas ter um relógio Cartier ainda é um desejo meu. Por isso, ter sido convidado para conhecer as novidades da marca, assim como as da Rolex, foi algo absurdamente incrível.

Aprendi que um relógio no pulso de um homem é considerado a séculos uma jóia masculina, mas não como um sinônimo de ostentação, sim como um símbolo de pontualidade na vida daqueles que levam a sério todos os momentos já vividos.

ROLEXXXXXXXXX

11221477_10200657769963076_6641919002203053238_nRolex modelo Daytona com o fundo Preto

Lembro que nos tempos da escola, alguns poucos colegas tinham herdado e ganho relógios da marca inglesa (sim, ela nasceu na Inglaterra mas tomou vida na Suíça) e eu nunca tinha dado tanta importância, porque para eles era um sinônimo de poder e para mim era uma bobagem de adolescente. Acontece que quando você pode ter acesso a história da marca, ao legado que ela representa e a todo o requinte que ela proporciona, você entende que ter um Rolex no pulso é para poucos mesmo.

Vocês sabiam, por exemplo, que o modelo Daytona com o fundo preto é como se fosse a perola negra do mercado das joias?! Ele é tão raro de ser encontrado que não pode ser visto em vitrine alguma no mundo todo. É um relógio tão especial que tocar nele foi até estranho, porque sabe-se lá quando novamente poderei ter essa oportunidade. O preço foi pedido para não ser revelado.

DICA SUPREMA PARA O HOMEM CONTEMPORÂNEO

Se assim como eu, hoje você também não consegue carregar um apartamento no pulso, entenda um relógio muito caro, saiba que o fundamental na hora de se vestir como um homem contemporâneo é primar pelo seu estilo. Definir o nosso estilo nem sempre é fácil, mas partindo do nosso senso acreditamos que aquilo que nos atrai combina com quem somos, por isso, avalie as ocasiões e procure não ousar caso surja alguma dúvida.

Relógios esportivos são bons para o dia a dia; relógios com pulseira de couro são bons companheiros para momentos mais sociais e profissionais; relógios de metal, prata, ouro ou aço, são os companheiros certos de todas as horas, no dia e na noite. Isso não é uma regra, mas pode te ajudar a saber valorizar o teu tempo todas as vezes em que estiver em alguma dessas situações!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *