0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

*Sinta ouvindo Changes da cantora BANKS*


DESARMA-TE

Querer não representa ter em nenhuma língua do mundo, nem mesmo a do coração quando o assunto é amor.

Aprendi, ao longo dos percausos da vida, que o respeito era a chave para qualquer negócio, inclusive, para as relações que cultivamos com o mundo.

Eu sempre gostei de me relacionar, gosto das relações, gosto do envolvimento, cultivo isso dentro de mim. Foi assim que eu percebi que não era amor, ou pelo menos não teve tempo de vir a ser.

Armado com uma máscara em teu coração, não fui forte e tão pouco convicente para adentra-lo.

Desarma-te homem, permita-me entrar.
Desarma-te homem, permita-me te amar.
Desarma-te.

Eu quis pedir para ficar, mas não era justo. Eu tentei agir diferente, ser mais natural, mais real, tê-lo comigo. Mas você armou-se com um monstro chamado medo, e dentro dele você sufocou todas as oportunidades que o universo permitiria termos juntos. Eu quis acreditar que tornaríamos em amor aquilo que tínhamos.

Você não foi covarde, mas foi medroso. O medo te dominou, arranhou, abraçou e te levou com ele.

Armado você estava, armado você decidiu ficar.
Amando eu tentei estar, amando eu estarei.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *