Como Tudo Começou

Eu sempre gostei muito de moda e também sempre gostei de ler e acompanhar o assunto. Na época, em 2011, meus amigos insistiam para que eu criasse alguma coisa que envolvesse o assunto, já que entre eles eu de fato era um referencial dentro do assunto. Passei quase um ano estudando a ideia, buscando parceiros locais e pensando em maneiras de escrever um conteúdo que estivesse afim comigo… Até eu realmente conseguir tomar coragem e criar um canal que só viria a me abrir portas.

Comecei nossa história (minha com o site) de uma maneira completamente despretensiosa, mas ainda assim, muito determinada! Com o tempo, naturalmente, algumas coisas foram mudando pois apoiadores seguiram outros rumos, novas parceiros chegaram e muitas histórias foram vividas e compartilhadas até aqui.itbrazilianboy-logo

A ideia de usar um cocar indígena como o meu símbolo surgiu durante uma viagem feita para a Bahia (no início de 2011, antes de tudo ganhar vida), aonde lá eu pude conhecer pessoalmente um pouquinho mais sobre o significado de “ser brasileiro”: tive a oportunidade em vivenciar a primeira tribo indígena descoberta por Pedro Álvares Cabral em 1500, os Pataxós. E bem, eu já queria representar o Brasil de alguma forma, então eu percebi que eu poderia usar uma referência indígena dentro do segmento, uma vez que índio é o herói nacional no Brasil.

Depois de imergir num aculturamente altamente colorido, decidi que era hora de brincar com o nome do projeto e foi então, que decidi usar o termo “IT BOY“, o qual  naquela época era quase inutilizado pelo mercado e ao mesmo tempo dizia muito sobre mim, pois o seu significado refere a ser um menino com atitude, com ideias contemporâneas e coração aberto para o mundo. Era eu em 3 palavras.

AÍ, NASCEU O IT BRAZILIAN BOY!

Depois ser matéria em mais de 14 países e se tornar uma voz para a Geração Z, hoje somos um site de comportamento dedicado a insights e pensamentos sobre o processo geracional e todos os seus reflexos, além de prestar serviços de consultoria focando em Hiperconectividade, Coolhunting e Estratégia de Marca.

—————————————————————-

HOW IT ALL BEGAN

I always liked fashion and also always liked to read and follow the subject. At the time, in 2011, my friends insisted that I create something that involved the subject, since among them, I was in fact a referential in the subject. I spent almost a year studying the idea, searching for local partners, and thinking of ways to write content that was related to me … Until I could really dare and create a channel that would only open doors for me.

I started our story (mine with the site) in a completely unpretentious, yet very determined way. Of course, over time, some things have changed as supporters have followed new paths, other partners have come and many stories have been lived and shared so far.

The idea of using an indigenous headdress as my symbol came during a trip to Bahia (at the beginning of 2011, first of all to come to life), because there I was able to get to know a little more about the meaning of being Brazilian. I had the opportunity to experience the first indigenous tribe discovered by Pedro Álvares Cabral in 1500, the Pataxós. And well, I already wanted to represent Brazil in some way, I found in the Indian the national hero within the segment.

After immersing myself in a highly colorful acculturation, I decided it was time to play with the name of the project and that’s when I decided to use the term “IT BOY”, which at that time was so little used in the country that I found it very interesting to use it , since its meaning said to be a boy with attitude, with contemporary ideas and open heart for the world. It was me in 3 words.

BORN IT BRAZILIAN BOY!

Today, we are a behavioral site dedicated to insights and thoughts about the generational process and all its reflexes, as well as providing consulting services focusing on Hyperconnectivity, Coolhunting and Brand Strategy.

4 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *