Lista de Viagem

Como eu sei que muita gente que acompanha o blog ta viajando ou ainda vai viajar, eu preparei esse post com o intuito único de acabar com o “esqueci aquilo”, “arrumei a mala toda e deixei isso”. CHEGA! Agora não passaremos mais por surtos criativos e/ou necessários ao longo de nossas viagens por falta de algo em específico. Não sei vocês, mas eu seguidamente esqueço alguma coisa quando vou viajar. E olha que eu ando viajando muito, mas as vezes é tanta coisa que realmente acabamos nos esquecendo de algo. Tudo começou quando eu me dei conta de que assim não dava mais para continuar. Daí, lendo alguns blogs falando sobre bagagem e todo esse mimimi de malas, eu lembrei que fazer uma listinha do que precisamos levar é sempre válido. Ok, talvez você já faça isso. Legal. Mas agora organizar por Roupas, Sapatos e Necessaire, acredite meu amigo funciona como um santo remédio. Pode parecer até engraçado, mas que é a treva das trevas esquecer alguma peça de roupa, toalha ou até mesmo o telefone, ninguém merece. Por isso vou mostrar pra vocês o que eu levo na minha lista de viagem geralmente:

ROUPAS:
– Camisas (regatas + manga curta)
– Moletom
– Cardigan
– Jaqueta Jeans + Camisa Jeans
– Calça de Moletom
– Calça Jeans (escura ou claro)
– Calça Caqui
– Calça de outra cor (preto ou colorido)
– Bermudas (alfaiataria, shorts, listrado, xadrez ou colorido)
– Óculos de Sol (sempre bom levar mais de um modelo)
– Chapéu (às vezes boina junto)
– Cinto
– Cueca
– Meia
– Pijama (calça + camisa)
– Scarf

SAPATOS:
– Chinelo
– Alpargata
– Tênis

NECESSAIRE:
– Desodorante
– Escova de Dente
– Creme Dental
– Pente
– Remédio + Band-Aid
– Material de Higiêne Pessoal (sabonete, shampoo, condicionador)
+ TOALHA DE BANHO (sempre deixo ou não levo)

Feita a sua listinha? Foi mais detalhada ou menos detalhada? Bom, isso não importa, porque o importante mesmo é você não esquecer de mais nada. Boa Viagem!!!

Start! nostalgia

Ultimamente ando ouvindo muitas músicas que me fazem voltar no tempo, lembrar mais de momentos que eu já vivi e ter saudades de todas as coisas boas que já passei. E foi com essa idéia que resolvi criar essa seleção de clipes hoje:

Clare Maguire – The Last Dance

http://youtu.be/qtdsqUlPdCk

É o tipo de música que te emociona e particularmente me deixa refletindo. A Clare já tem todo um jeito sexy-contido e até mistíco que me faz realmente ficar vidrado na voz dela, na letra da música. Vou tão longe que acabo de volta ao presente em segundos na minha cabeça com essa música. Acho o clipe diferente, insconstante talvez.

Mystery Jets – Serotonin

A diferença de cada pessoa, o sorriso espontâneo ou a amargura sincera fazem com que a exclusividade do ser humano seja algo belo pela individualidade de cada um. A batida é super nostalgica e eu amo. E foi pela nostalgia das mudanças que eu escolhi essa música.

Bon Iver – Holocene

Só eu que acho a fotografia desse clipe imensamente linda? Sabe aquela sensação de liberdade que você não sente mas que te faz acordar querendo encontrá-la? Pois bem, Holocene pra mim é a música certa para esse tipo de momento.

Snow Patrol – Open Your Eyes

Talvez Open Your Eyes seja o hino da mudança de vida. Talvez seja mais uma mensagem daquelas que você se da conta de que ainda tem muito pra viver e que o futuro ainda te guarda muitas surpresas. Para mim, essa é a música da mudança, do novo.

Kings of Leon – Back Down South

Acho que é a música mais nostalgica que eu conheço e uma das mais lindas do Kings of Leon também. A batida, a letra, tudo na música é simplesmente nostálgico, perfeito para se lembrar de tudo aquilo de bom que já passou.

The Band Perry – If I Die Young

A música te toca de verdade. Comigo o som dela mexe com os meus sentimentos e pensamentos, sem contar que a banda tem um estilo mais cool só que com uma pegada country, o que acaba sendo engraçado mesmo sendo melancólico.

Sandy – Pés Cansados

Desapego, liberdade, mudança de sentimento e saudade são as palavras que me vem quando escuto Pés Cansados. A Sandy tem uma voz tão doce e tão leve que essa música é perfeita na voz dela. O clipe tem uma paisagem linda que só condiz com todos esses sentimentos.

U2 – With or Without You

É o único vídeo que não é o clipe porque não tem, mas é uma apresentação fora da realidade. A música é tão transcedental que os pensamentos voam para tão longe que as vezes fica difícil buscá-los de volta.

Caroline Chevin – World Full of Lies

Eu acho tão dia-a-dia esse clipe que talvez seja por isso que eu goste tanto dele. A música tem uma coisa gostosa e um “Q” de mudança.

Jennifer Hudson – Spotlight

Deus sabe como essa música é demais!! A música é tão maravilhosa que chego a achar o clipe muito bobinho, mas o jeito como a Jennifer a conduz é algo fora do sério. E pra provar como a música é tão boa assim eu mostro pra vocês uma apresentação de Glee cantando-a.

Alicia Keys – Unthinkable (I`m ready)

Essa música traduz tudo o que a vida já passou. A batida dela, a letra, o cenário e a Alicia estão literalmente perfeitos. O clipe por si só já é nostalgico ao extremo, onde ele conta ainda com a participação do ator Chad Michael Murray eterno Lucas Scott que deixa o clipe ainda mais instigante com a história contada. Sou extremamente suspeito em falar sobre essa música porque eu realmente amo ela, mas acho difícil vocês não concordarem comigo. 🙂

Assim sendo verão acaba sendo inevitável não lembrarmos do passado, pensarmos no futuro e esperarmos mais do presente. Uma coisa é certa, tudo aquilo que passa fica e deixa sua marcas. Tudo aquilo que vem, vem porque a gente agüenta e merece. Agora tudo aquilo que vivemos, vivemos porque somos capazes de viver. Seja Bem Vindo Fevereiro.

Atualizando vocês com a nossa page no facebook

Galera sei que ando não contando muito dos nossos preparativos, mas aqui vai uma amostrinha do que estamos preparando. Como muitos de vocês que nos acompanham no facebook (se você não curtiu ainda a nossa page da um Like aqui do lado), nós fizemos algumas fotos pro nosso primeiro álbum do blog no face. Criativo do jeito que somos partimos do ponto principal: “Tudo aquilo que é poético tem um ínicio e um fim. Nós somos o meio de uma prosa ainda em construção.” Com estas palavras contamos uma histórinha entre as fotos. Esperamos que estejam gostando e continuem nos acompanhando, porque toda a obra tem o seu olhar especial, e é essa imagem da nossa construção do blog que queremos passar.

Quem anda de skate também faz moda

Pode parecer engraçado usar esse título pro post de hoje, mas é uma grande verdade. Como meu irmão anda de skate, outro dia ele me convidou para ir com ele no IAPI (praça de skate em Porto Alegre), e eu fui. Chegando lá a minha grande surpresa foi descobrir que uma galera usava muita coisa estrangeira (atenta na moda), faziam as próprias calças (alguns modelaram até skinnys) e usavam peças que conversavam entre si. Admito que eu me impressionei, porque eu tenho alguns amigos que andam de skate mas eles não são ligados em moda, porque como eles mesmo já me disseram “o importante é estar se sentindo bem“, e eles tem toda razão. Talvez o careta fosse eu em pensar que tribos diferentes aparentemente não fizessem parte do mesmo propósito. Como eu já comentei aqui anteriormente, a moda faz parte de tudo. Ela literalmente está em tudo. Tonto fui eu em pensar que uma tribo que gosta de andar sobre um shape de quatro rodas não pudesse se interessar sobre o que é tendência ou não. E é justamente esse o ponto. Nós hoje vivemos e dizemos estar num século onde o diferente está se moldando para o individual comum, ou seja, ser você mesmo é ser IT de verdade.  Aquela velha imagem de que skatista usava calça 48 vestindo 40, camisetões e bonés de abas retas ficou tão ultrapassada quanto chamar jeans de brim coringa. Meu propósito gente não é criticar a imagem que cada um faz desse movimento, mas sim mostrar que dentro dele várias tribos estão juntas, conversando e interagindo, inclusive sobre moda. E pra não ficar tão clichê falar de mudanças de pensamento, eu queria contar que no próximo Street Style vocês vão conferir uma galera diferente, com atitude e gostando daquilo que é bom para si próprio na moda, e isso não é ser IT? 🙂  Pra finalizar, a dica que o mundo sempre contou mas que muitos ainda não aprenderam: “não julgue os outros pelas aparências, porque elas enganam”. Ninguém é melhor do que ninguém, mas justamente por isso ninguém é obrigado a gostar de algo ou de alguém, portanto respeito é a base do concentimento social, mais conhecido como sociedade, da qual você felizmente faz parte.