Do On pro Off como Jamais Imaginaram Ser Possível

Todas as vezes nos últimos sete anos em que decidimos compartilhar algum tipo de informação na internet, nos tornamos completamente responsáveis por aquilo que compartilhamos. O mundo, naquela época, era outro. Acabara de ter saído dos primórdios da internet discada para a tão sonhada internet wi-fi. A gente ainda insistia em carregar câmeras digitais de bolso para registrarmos e compartilharmos todos os nossos momentos com as redes sociais. A “selfie” ainda não havia sido descoberta e a comunicação era ainda compartilhada em comunidades e perfis individuais, porém, não vivíamos a internet como a vivemos hoje.

Se em 2010 o mundo começava a questionar a importância dos bloggers em todo o seu redor, em 2017 observamos uma consagração no mercado. Muito já foi questionado o quanto esses influenciadores digitais poderiam de fato tornar como verdade aquilo que outros veículos levaram anos para construir. Em sete primaveras, muita coisa mudou. Escrever um blog nos dias de hoje já não é mais a mesma atividade do que escrever em 2010. Depois dos textos, migramos para as fotos, que mais tarde viraram vídeos e aí houvera a ascensão do maior canal de áudio-visual do mundo: o youtube. A televisão perdeu o espaço único que tinha no coração de seus telespectadores e as plataformas de streaming começaram a adquirir um número colossal de usuários. O mercado mais uma vez mudou, trocando o dinheiro de mão em mão e possibilitando mais espaço para quem optou em investir na internet. As redes sociais passaram a ser um reality show aberto para quem quiser se expor. Pluralizamos a maneira de comunicar e todos, sem exceção, tiveram que se moldar a forma de produzir e gerar conteúdo para o mundo.

Quando percebemos que no momento atual não existe uma ou outra forma de criar conteúdo, mas sim um conjunto delas, é que observamos o quanto pode ser investido em qualquer área, em todos os setores e de múltiplas maneiras com o todo, desde que estejamos conectados. Já não vivemos mais num planeta com uma Terceira Guerra oficialmente travada, vivemos em uma silenciosa e quente guerra sem fronteiras. O mundo inteiro deixou de ter suas delimitações territoriais e a internet passou a ser um enorme campo de batalha. Vive e se permanece vivo, aqueles que sabem gerar conteúdo, sabem vender as suas imagens e sabem lidar com as mudanças do On para o Off.

Hoje, pessoas que assim como eu “nasceram na internet”, desbravaram uma maneira de se comercializar o mercado internacional de uma forma completamente distinta da maneira a qual comercializava-se. Nunca foi pensado até 2010 que influenciadores digitais tomariam conta dos mais variados nichos e praças que o mundo já havia visto, não precisando mais apresentar-se na maioria das vezes com o conteúdo físico, mas sim, com uma boa base digital e com uma extensa numeração de seguidores. Marcas em todo o globo têm aderido a parceiros, contratados e personalidades que possuam um forte engajamento digital, pois com ele, tudo se paga em poucas semanas e o lucro é sempre maior.

Quis muito escrever essas palavras, porque venho observando um reflexo desse contexto no cotidiano geral, em como nós que nascemos na internet ganhamos espaço, mercado e respeito fora dela. A internet já foi a minha principal plataforma de desenvolvimento, hoje, ela é um acelerador daquilo que sou. Ela me apresenta para o mundo, me faz ser conhecido nele, me conecta com todos aqueles que quero estar conectado, me faz estar em todos os lugares e me abre incontáveis portas e janelas no mundo off-line.

Se um dia, alguém imaginou que a internet seria tão essencial fora dela, provavelmente não imaginaria o tamanho do impacto que viveríamos do mundo On-line para o mundo Off-line, gerando uma convergência entre eles e fazendo-nos estar inteiramente conectados entre os dois.

Amigo Secreto de Blogueiros

Esse ano recebi um convite muito legal de um grupo de blogueiros daqui do Rio Grande do Sul para participar de um projeto chamado “Amigo Secreto de Blogueiros“, uma ação criada em parceria com o Shopping Total e com o Café Bela Vista (que agora tem sede em Porto Alegre).

amigosecreto.itbrboy.1

A nostalgia bateu forte nesse dia, uma vez que o café colonial é bem conhecido em Gramado e eu ia muito com a minha família durante a minha infância. Agora com uma sede em Porto Alegre e pertencendo ao grupo GRAMADO PARKS o espaço se tornou mais requintado ainda e foi quem nos recebeu num fim de tarde muito agradável.

Adorei conhecer mais das meninas e do Vini (o outro rapaz participante). Minha amiga secreta foi a Ale Mess, minha amiga de longa data e autora do Working Machine (amei ter tirado ela). Já quem me tirou foi a Vivi do projeto/insta @emagreceguria (que eu adorei conhecer e super acertou no presente).

matheusvecchio.itbrboy.1

O look é um “bate-martelo” de que o menos é sempre mais. Eu amo tanto vestir monocromia e peças lisas, que parece que estou sempre “arrumadinho” e pronto para encarar qualquer situação do dia a dia. Para fechar o clima mais despojado, optei pelas sandálias que já são “hit” desse verão 2017.

MARATONA MUDE 2016

Nossa, 2016 já ta quase terminando e com certeza esse “final de ano” não teria a mesma graça sem estar prestigiando mais uma Maratona MUDE. Este ano ocorreu a Terceira Edição do evento e eu tive a honra e a alegria de ser convidado pela primeira vez, como um dos convidados V.I.P do evento.

maratona-mude-2016-itbrboy

Para quem ainda não conhece a MM, ela é hoje o maior evento de moda do Rio Grande do Sul, organizado pela ABI Calçados e com vários parceiros e patrocinadores também. É um evento onde você pode ser visto, trocar contatos e criar conexões com pessoas que também acreditam na moda, fazem moda e torcem por ela no Brasil.

Senti que dessa vez a Maratona foi mais organizada, mais bem posicionada e com pessoas MUITO relevantes no mercado nacional. Não que nos outros anos não estivessem legais, mas essa Terceira Edição tava realmente especial.

Os maratonistas (equipes que competem para produção de calçados num concurso que baseia a MM) foram incansáveis e muito legais em suas apresentações que tiveram todo o zelo e atenção do Dudu Bertholini (mentor dessa edição), mas o que zerou o evento foram as palestras: uma melhor do que a outra.

maratona-mude-2016-itbrboy-0

Para quem me acompanhou no instagram e nas demais redes sociais, viu nas últimas semanas o tanto de gente que eu conheci e que foi especial. Além de ter reencontrado outras mil pessoas queridas.

Meu agradecimento maior à Debora Tessler (e as meninas da agencia) que sempre são muito legais comigo! 🙂


A baixo comentarei as minhas palestras favoritas com vocês:

PATRICIA VIERA

maratona-mude-2016-itbrboy-1Ta aí um ser humano de verdade. A “Rainha do Couro” ou ainda “Imperatriz do Couro”, é uma pessoa que tem uma luz, uma coisa dentro dela, que só me estimula no processo da gratidão. Ela é muito especial, não a toa que atraiu e continua atraindo sempre todo o sucesso que ela faz.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Patricia falou tanto sobre a conexão da vida com cada coisinha no nosso entorno, que trouxe a Física Quântica para as relações. Sensacional.

MARIA PRATA

maratona-mude-2016-itbrboy-2Como Jornalista, entrei na faculdade de jornalismo convicto que entraria no time da VOGUE Brasil. Entre os vários nomes que eu ouvia falar, Maria Prata (que na época ainda estava na revista), era sempre comentada como uma das últimas críticas de moda do Brasil. Verdade ou não, Maria é um poço de elegancia e muita sofisticação, além de talento para interpretar empreendedorismo e comunicar comportamento através da moda.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Um exemplo gigantesco de como ser um excelente profissional.

APOLINÁRIO

maratona-mude-2016-itbrboy-3
Ali começamos a levantar a bandeira da representativa de minorias no evento, dentro do mundo real. A gente precisa de mais vozes como ele e a sua marca. Excelente escolha de repertório de pontos chaves para debatermos, uma aula de cidadania.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Levar a mensagem de respeito à todos.

RENAN SERRANO

maratona-mude-2016-itbrboy-4Vocês me desculpem o palavreado, mas o cara é “foda!”. Ele desenvolve muito mais do que moda ou compartilha informação de um jeito comum. Ele desenvolve interação, sofistica a matéria prima e caminha para o futuro de um jeito muito especial. Ta aí, a melhor surpresa do evento, de verdade.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Saber prestar atenção em todas as oportunidades, não me abaixar para nada (nem mesmo para aqueles que não sabem nos compreender) e continuar acreditando nos meus ideais, afinal, sou capaz.

MARIO VIANNA

maratona-mude-2016-itbrboy-5O português mais charmoso do evento, conseguiu revolucionar a sua carreira levando mais atenção para cada passo que já havia dado, para então, consolidar o entendimento de Personal Branding. Não foi a toa que eu fui a pessoa mais atenta na palestra dele, inclusive, rimos disso logo depois.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Ouvir Mario e tentar interpretar cada signo que ele me trouxe.

MÔNICA SALGADO

maratona-mude-2016-itbrboy-6Se alguém na platéia tinha vontade de trabalhar numa revista de moda, saiu de lá enlouquecido para conseguir um estágio na revista Glamour. Mônica, que é a editora chefe, trouxe cada exemplo e falou com tanto amor sobre o trabalho na revista, que ficou difícil não conter as lágrimas de quem acredita na moda com emoção e principalmente: convicção!

PONTO ALTO DA PALESTRA: Chorar com a Mônica no fim, porque essa mulher é sensacional!

DANIELA FALCÃO

maratona-mude-2016-itbrboy-7Tive a alegria de conhecer alguns dos principais braços da VOGUE Brasil, mas faltava ela que é a responsável por captanear esse time e transformar a VB num grande case de sucesso (levando a revista a um patamar incrível de estar entre as 6 melhores Vogues do mundo).

PONTO ALTO DA PALESTRA: Saber que fui citado pela Daniela numa entrevista, me fez ganhar o dia!

PAULO BORGES

maratona-mude-itbrboy-2016Que o cara é um dos responsáveis pela moda brasileira, isso todos nós já estamos carecas de saber. Mas conhecê-lo, conversar com ele, abraça-lo e ouvi-lo foi algo sensacional. A palestra foi incrível, contou muito sobre esse novo processo de transição da SPFW e do novo modelo de negócio do mundo.

PONTO ALTO DA PALESTRA: Aprender com quem tem muito a dizer.

JULIANA JABOUR

maratona-mude-2016-itbrboy-9Estar com a Ju é sempre muito legal. Nos conhecemos no ano passado num evento da Lez a Lez, depois perdi o desfile dela na última edição da SPFW e dessa vez, foi ótimo esse reencontro. Juliana contou toda a sua trajetória e inspirou muita gente na platéia. Ela é incrível, um grande ser humano!

PONTO ALTO DA PALESTRA: Reinterpretar que tempo não quer dizer tudo. A gente pode sim mudar sempre e continuar mudando, afinal, a vida é feita de mudanças.

1º SALÃO CIENTÍFICO: COOLHUNTING & PERSONAL BRANDING

É com muita alegria que venho compartilhar com vocês uma super notícia que tem alegrado os meus últimos dias: acabo de ser aceito no meu primeiro Salão Científico.

Para quem não sabe, salões científico auxiliam muito na hora de agregar valor ao currículo lattes, além de abrir espaço na academia e um tanto no mercado, sobre temas que você decide estudar e se empenhar para pesquisa-lo.

No meu caso, me uni a uma pessoa muito especial que foi a Janine Cardoso Rocha, minha “tutora” na faculdade, para escrevermos juntos um Ensaio Teórico que já está dando abertura para um projeto maior vinculado a Personal Branding  e Coolhunting.

Como tenho pesquisado muito sobre Coolhunting, acabei levando o assunto para a temática de marcas pessoais e as identidades que elas criam com o mundo. Um trabalho muito especial, por sinal!

Enfim, esta semana saiu o resultado e fomos aprovados no IV Salão Científico da FADERGS, instituição de ensino onde eu estudo Marketing e que pertence a rede internacional LAUREATE UNIVERSITIES.

DESARMA-TE

*Sinta ouvindo Changes da cantora BANKS*


DESARMA-TE

Querer não representa ter em nenhuma língua do mundo, nem mesmo a do coração quando o assunto é amor.

Aprendi, ao longo dos percausos da vida, que o respeito era a chave para qualquer negócio, inclusive, para as relações que cultivamos com o mundo.

Eu sempre gostei de me relacionar, gosto das relações, gosto do envolvimento, cultivo isso dentro de mim. Foi assim que eu percebi que não era amor, ou pelo menos não teve tempo de vir a ser.

Armado com uma máscara em teu coração, não fui forte e tão pouco convicente para adentra-lo.

Desarma-te homem, permita-me entrar.
Desarma-te homem, permita-me te amar.
Desarma-te.

Eu quis pedir para ficar, mas não era justo. Eu tentei agir diferente, ser mais natural, mais real, tê-lo comigo. Mas você armou-se com um monstro chamado medo, e dentro dele você sufocou todas as oportunidades que o universo permitiria termos juntos. Eu quis acreditar que tornaríamos em amor aquilo que tínhamos.

Você não foi covarde, mas foi medroso. O medo te dominou, arranhou, abraçou e te levou com ele.

Armado você estava, armado você decidiu ficar.
Amando eu tentei estar, amando eu estarei.